Antiga Promessa

16/09/2013

Quanto tempo já passou?
Quantas histórias já vivi?
E mesmo assim o vazio não passou,
As feridas se fecharam, mas a dor prevalece,
A promessa se fortalece.
 
A coisa mais idiota que possa ser,
Mas eu te dei minha palavra aquele dia,
Fiz uma promessa como nunca tinha feito antes,
E mesmo depois de anos ela continua em mim,
Viva em meu coração, impedindo qualquer ação.
 
Eu prometi que não amaria mais,
E desde então não sei mais o que é amar,
É como uma tatuagem, mas não na pele,
E sim no coração, em minhas entranhas, em minha alma,
Para não mais esquecer tal promessa.
 
Hoje sou um cavaleiro solitário,
Vagando em busca de emoção, ou de algo,
Forte o suficiente para limpar minha alma,
Que eu possa tentar amar novamente,
Pois por mais que eu tente quebrar minha promessa,
O coração insiste em me levar, a escuridão de um lar.
Anúncios